Vila São José Bento Cottolengo completa 60 anos de amor ao próximo

03/02/2011 17:01

 

O nome da instituição foi inspirado num padre italiano que dedicou toda a vida a cuidar dos pobres, doentes e pessoas com deficiência


Há 60 anos, em 11 de fevereiro de 1951, a partir da doação de uma fazenda da então Diocese de Goiás, o missionário redentorista Padre Gabriel Vilela fundava a Vila São José Bento Cottolengo, em Trindade. Inicialmente o trabalho da casa era acolher mendigos e pessoas doentes, que após a Romaria do Divino Pai Eterno perambulavam pela cidade em situação de abandono e miséria.

Com a crescente chegada de pessoas com deficiências físicas e mentais associadas, logo veio a necessidade de ampliação da Vila, o que levou os padres redentoristas a recorrer à ajuda de parceiros, como as Irmãs Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo. Desde o início da fundação até os dias atuais, a instituição é presidida pelos padres redentoristas e administrada pela Igreja Católica.

Atualmente, a casa é mantida por recursos do SUS (70%) e doações de pessoas solidárias (30%), que indiretamente ajudam a cuidar de 365 pacientes moradores, todos com deficiências crônicas associadas. Voltado para as comunidades interna e externa, foi criado o Hospital São Cottolengo, que atende diariamente 2.400 pacientes por dia.

Em 2001, a instituição foi reconhecida com o título de Utilidade Pública Municipal. De lá para cá, foram ainda mais conquistas: em 2002 foi reconhecida oficialmente como Serviço Referência em Medicina Física e Reabilitação, e em 2006, como Serviço de Atenção à Saúde Auditiva. Em parceria com o Governo Federal, a Instituição é gestora do Programa Reabilitar- Medicina Física e Medicina Auditiva, que oferece tratamento e operacionaliza a concessão de órteses, próteses ortopédicas e auditivas e meios auxiliares de locomoção a pacientes do Sistema Único de Saúde.

A instituição também é mantenedora de duas unidades de ensino. Uma é o Centro de Formação Vida Nova, focado na educação complementar e oficinas pedagógicas e terapêuticas para crianças carentes da rede pública. A outra é o Centro de Ensino Especial São Vicente de Paulo, que atende pacientes da Vila, crianças e adolescentes com necessidades educativas especiais, advindas de comunidades vizinhas.

Ao longo desses 60 anos de existência, a Vila São Cottolengo consolida sua dedicada atuação nas áreas Social, da Saúde, Educação, Cultura e Lazer. Com a missão de promover vida com qualidade para a pessoa com deficiência e em situação de vulnerabilidade social, hoje é reconhecida como a mais tradicional instituição filantrópica do Centro-Oeste.

O nome da instituição foi inspirado em São José Bento Cottolengo, padre italiano que dedicou toda a vida a cuidar dos pobres, doentes e pessoas com deficiência.



Pe. Robson é o novo presidente da Vila


Reitor do Santuário Basílica de Trindade, padre Robson de Oliveira participou no dia 21 de janeiro da Missa de Acolhida, onde foi recebido pela Vila São Cottolengo como novo presidente da Instituição. Centenas de devotos do Pai Eterno, autoridades, pacientes, colaboradores, lideranças comunitárias e caravanas de Belo Horizonte - MG, Itatiba - SP e Bom Conselho- PE lotaram a Praça da Amizade, onde ocorreu a celebração.

Irmã Vanyr Martins, diretora administrativa da Vila, fez a recepção do Pe. Robson no início da missa que ele presidiu. No altar estavam presentes também o Pe. Fábio Bento da Costa (Superior Provincial da Congregação do Santíssimo Redentor de Goiás), Pe. Jesus Flores e Pe. Marcelino.
O provincial ressaltou que “a caridade tem rostos vivos aqui nesta Casa. O trabalho das Irmãs é inegavelmente vital para o bom andamento da Instituição”. E referindo-se ao novo presidente disse: “Pe. Robson é uma presença que apoia e busca soluções para os percalços do dia a dia e o bem estar do próximo. Quem ama Deus, ama também o seu irmão, e este homem de Deus ama todos esses irmãos da Vila. É justa e merecida esta festa tão bonita”.
A Banda Inclusiva Luar, composta inclusive por internos da Instituição, enriqueceu a celebração com belos cânticos litúrgicos.


Obra especial


Em suas palavras, Pe. Robson afirmou buscar inúmeras obras em prol do amor do Pai, e a Vila São Cottolengo é especial para ele. “Eu quero que as pessoas sintam mais o amor de Deus de forma prática. Olhando para estas criaturas divinas vemos rostos da caridade. Neste mundo marcado pelo egoísmo é que devemos nos doar em nome do amor, em nome dessa família. É preciso estar ligado a Deus, ao Pai Eterno, para podermos compreender nosso caminho em busca do Pai”.

Pacientes fizeram vários pedidos especiais ao novo presidente da Vila rogando saúde, paz, força de vontade, paciência, carinho e alegria ao Pe. Robson para gerenciar os trabalhos da Instituição. Eles foram retribuídos com abraços calorosos, afagos e saudações com a paz de Cristo, momento marcante para muitos internos que não tiveram a chance de abraçar o padre em outras oportunidades.

Uma grande homenagem ao novo presidente chegou pelas mãos das pacientes crianças Jéssica e Maria Vitória. Um álbum informativo com fotos, histórico da Instituição e recados escritos pelos próprios internos comoveu Pe. Robson. O material preparado pela Coordenação Multiprofissional servirá para que o novo presidente conheça mais de perto a realidade das unidades de internação.

Pe. Robson, emocionado, lembrou de quando era criança e sonhava com a vida religiosa. “Hoje, tendo essa oportunidade ímpar de presidir a Vila, só tenho a agradecer esta acolhida tão generosa”.

FONTE: http://www.orapidinho.com.br/